terça-feira, 5 de maio de 2009

Pode lá ser

Como Coimbrão, a minha relação com a cidade de Lisboa nunca foi muito linear. Ódio já houve algum (por razões terceiras), indiferença q.b., curiosidade turística muita. Mas amor ou sequer carinho, não. Venho de terras de traça mais antiga, de ruas medievais tortuosas, desleixo e tesouros escondidos, ruínas tão omnipresentes como ignoradas. Ainda hoje, para mim, Lisboa é estrangeiro, produto atípico de um terramoto e de uma geometria demasiado direitinha. Mesmo gostando, a cidade não é minha.



A música do vídeo é linda...

2 comentários:

vasco disse...

eu andei contigo por uma lisboa nao tao direita, lembro-me

/me disse...

Verdade, verdade. É a melhor Lisboa.