terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Conversas

- mas eu não tenho medo de nada, só tenho medo de morrer e de não conseguir recordar os meus amigos, disso sim tenho medo
- eu tenho medo de me custar mto viver

1 comentário:

andré disse...

entristece-me um pouco ver-te assim. a falar muito do mesmo: ou bem que é não ter orgulho em nada, ou portugal cansa-te ou tens medo de qualquer coisa... enfim, eu tenho-te em grande consideração de modo que sou suspeito, mas tenho a certeza que se não conseguires ser feliz aqui vais encontrar outras oportunidades lá fora. é só quereres e fazeres por isso. acho que o primeiro passo envolve sempre tomar uma decisão para sair do limbo. agora, persistir em viver na nostalgia do que podia ter sido é que não faz grande sentido. eu estou a dizer-te estas coisas a ti, a ver se me convenço também a mim, porque estou numa situação parecida à tua. de modo que se não te servir a ti, serve-me a mim. boa sorte.